Search
  • Christiane Dumont

Que papo é esse que meu inconsciente pode me ajudar a conseguir o que eu quero?


Quem é que já não viu uma novela em que acontece aquela famosa cena: o cara está na cama com a esposa e, na hora H, acaba falando o nome da amante?


Este é o tal do “ato-falho” ou a voz do seu inconsciente.


A grosso modo, digamos que a mente consciente do cara estava ali com sua esposa cumprindo seus deveres de marido. No entanto, na hora H, ou seja, naquela hora em que a emoção fala mais alto, quem é que acabou se manifestando? A mente inconsciente.


Repetindo: Aquela hora em que a EMOÇÃO fala mais alto, quem se manifestou foi o inconsciente.


Estou lendo o livro Quem Pensa Enriquece de Napoleon Hill e ele define o inconsciente com sendo o local onde estão os pensamentos que foram impregnados por emoções. Sua mente consciente pode até não se lembrar desses pensamentos, mas seu inconsciente lembra.


Minha filha sofreu um acidente de moto em 2012 e chegou em casa a 1 da manhã quando eu estava dormindo. Tudo que me lembro é de ouvir uma conversa na sala num tom diferente e mais alto do que o normal e, em seguida, ela entrando no meu quarto toda ensanguentada. Até hoje, quando estou dormindo e alguém fala mais alto na sala, eu levanto assustada e amedrontada. Eu não, meu inconsciente que não dorme nunca.


Isso quer dizer que, se eu conscientemente impregnar um pensamento de emoções, ele será capturado pelo meu inconsciente?


Sim. E é isso que nos ensina a programação neurolinguística, PNL. Já ouviram falar de Pavlov e seu experimento? Você deixa seu cachorro com fome e, um pouco antes de dar comida, toca um sino. Você repete isso diversas vezes até que, ao tocar o sino, o cachorro começa a salivar mesmo não havendo comida.


Repetindo: Você REPETE isso diversas vezes até que seu inconsciente grave a equação: Sino = Prazer.


Então, quer dizer que eu posso manipular meu inconsciente, conscientemente?


Pode, e eu vou ensinar muito a grosso modo como se faz isso. Mas, muito, muito, muito a grosso modo.


Digamos que você esteja desempregado e queira arrumar um trabalho. Cada vez que você abre um site de empregos, você é tomado por emoções negativas como insegurança, falta de autoconfiança, desesperança. Nem preciso dizer que seu inconsciente está lá, capturando todas essas emoções e conectando com a busca de emprego. Emprego = Dor.


Vamos mudar esse padrão. Um pouco antes de abrir o site de empregos, você se lembra de algum momento em que estava muito, muito bem consigo mesmo. Talvez em uma festa rodeado de amigos; talvez fazendo uma palestra ou com sua família num passeio bacana. Sinta todas as emoções que você sentiu naquele momento.


Repito: SINTA todas as emoções que você sentiu naquele momento e guarde em algum lugar. No coração, no bolso, numa caixinha...Use sua imaginação.


Agora, acesse sua caixinha cheia de emoções positivas e abra o site de empregos. A cada oferta, você se sente mais confiante, mais seguro e mais esperançoso. O que seu inconsciente vai gravar?


Emprego = Prazer.


Repita isso várias e várias vezes que nem o cachorro do Pavlov até que seu inconsciente não tenha mais dúvidas.


E agora vem o Grand Finale: Ao associar prazer à busca de emprego, você está dizendo ao seu inconsciente que trabalhar é legal. E sabe o que seu inconsciente vai fazer? Vai te levar para perto do trabalho.


Como assim?


A mente possui 6 regrinhas básicas e uma delas diz o seguinte:


A mente trabalha para te levar para longe da dor e para perto do prazer.


Então, a partir de agora, associe emoções positivas aquilo que você quer conseguir e desassocie as emoções negativas. Nós não somos cachorros de Pavlov e podemos criar sozinhos nossas próprias associações. Vale a pena tentar.


No próximo post, vou ensinar vocês a escrever uma cartinha para o inconsciente.


Até breve.


#inconsciente #coaching #mente #comportamento #emprego

40 views

© 2018 by Mariana Dumont - mdumontdesigns.com

  • Facebook - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • YouTube - Black Circle